Agência Carioca de Turismo investe no Atendimento à Terceira Idade

Atendimento personalizado é uma das chaves do sucesso da Atpress, que iniciou suas atividades a pedido de sua própria clientela

RJ

Uma agência de turismo que nasceu a pedido dos futuros clientes. A jornalista Rosana Statuto, dona do negócio, se diverte com a história porque nunca tinha pensando em atuar neste segmento.

“Como assessora de imprensa e editora, percebia o potencial do público de terceira idade, por isso decidi bancar a impressão de um jornal com informações variadas, de saúde a lazer, que foi distribuído na praia de Copacabana (zona sul do Rio de Janeiro). Para minha surpresa, os leitores começaram a me ligar para saber se também organizava passeios. Foi assim que vi essa nova possibilidade de trabalho”.

Para conciliar as atividades, a empresa, que funciona desde 95, foi rebatizada há três meses para Atpress Comunicação, Viagens e Turismo. Uma mudança que foi precedida de uma cuidadosa preparação que incluiu cursos de guia, especialização na área de turismo e hotelaria e busca de informações atualizadas sobre gestão de negócios no Sebrae fluminense.

“A Instituição, aliás, foi determinante para levar adiante a minha idéia, porque o consultor me disse que a idéia era inovadora. Fiquei mais segura depois disso e agora tenho o maior orgulho de saber que minha agência é a primeira do Rio a trabalhar exclusivamente com a terceira idade”, conta Rosana.

A empresa tem um cadastro respeitável com mais de 500 nomes e, por enquanto, como só conta com a ajuda de uma secretária, Rosana atende apenas clientes dos bairros da zona sul, Barra e Recreio, na zona oeste, e Tijuca, na zona norte. As atividades incluem passeios aos pontos turísticos da cidade, acompanhamento de grupos para teatros e outros eventos e visitas às cidades do interior do Rio e de outros estados.

O interesse é crescente e o sucesso tem lá seus segredos. Rosana visita cada um dos lugares antes de organizar a viagem para checar as atrações de maior interesse e verificar condições adequadas de hospedagem. “Se um hotel não tem elevadores, reservo quartos apenas no térreo e checo se o piso não é escorregadio. Por conta do cuidado com este tipo de detalhe, é que eles acabam confiando no meu trabalho”, afirma.

O atendimento personalizado é outro diferencial. Na ficha de cada cliente, constam telefones dos familiares, remédios que são tomados e se existem impedimentos físicos. Para quem tem problema de audição, são reservados os primeiros lugares; para sair da van, um banquinho de apoio. “Também faço questão de buscá-los na porta de casa e deixá-los em segurança. Mais que clientes, são meus amigos”, reforça Rosana.

O ambiente acolhedor foi determinante para Clemilde Corrêa Pinto de Castro decidisse não só usar os serviços da agência, como levar o neto Antônio, de apenas 7 anos, a um dos passeios. “Quero ser tratada como gente, com respeito, consideração e cortesia. Detesto eventos-armadilha montados só para tirar o dinheiro da gente e, pior ainda, quando falam comigo usando a linguagem tatibitate, como se eu fosse uma criança. A Rosana não faz isso”, diz, taxativa.

“Ela sempre liga sugerindo os passeios mais adequados porque sabe até que tipo de peça teatral a gente gosta e oferece toda a segurança. Uma vez, conseguiu até um lugar na primeira fila do teatro porque eu não estava vendo direito. Conforto é a palavra certa para definir o atendimento dela”, complementa Janete Jorge, de 72 anos.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (21) 3348-7494 / 2107-9359
Sebrae no Rio de Janeiro – (21) 2212-7971
Atpress – (21) 3208-2122

Acesse o site da matéria